Escorpião Fêmea

Gosto de ser de escorpião. Sem porquês, simplesmente gosto. Sei lá se horóscopo acerta. Creio que não. Ainda assim, há certo lirismo no ambíguo modo de nada dizer, na viajante teoria de funcionamento dos signos. Também me agrada a idéia de ligação entre as estrelas e cada um de nós. Fica tudo mais perto, como se o universo deixasse de parecer tão infinito. Um perfil astrológico acusou as nativas do signo de escorpião de algo curioso: queriam ser homens. Olha só! Confesso que já tentei ler um horóscopo e relacioná-lo aos acontecimentos do dia, mas acabei esquecendo o experimento. Não guardo esse tipo de informação. No entanto, a acusação de inconformidade sexual chamou a minha atenção. Não encaro um parto normal, acho menstruar um porre, mas daí a querer ser homem, há muita barba, pêlo e hormônio... Homens e mulheres se parecem cada vez mais. Não só nos hábitos, mulheres no bar e homens no salão, como também nas atitudes. Outro dia, naquele programa de TV do João Kleber, assisti a um teste de fidelidade. Um ator seduzia, com desconcertante facilidade, uma mulher casada. No palco: o homem indignado e a esposa repetindo o mantra dos infiéis pegos com a boca na butija: eu posso explicar! Não é nada do que você está pensando... Muito tosco! Na instituição infidelidade, como em praticamente todas as demais, sempre reinou absoluto o sexo masculino. Não que antigamente mulheres não traíssem; acredito que o faziam sim. Agora o macho traído não dividiria a situação com a própria sombra! Homem revelando-se corno em rede nacional sinaliza novos tempos. Ouço no rádio notícias de um rockeiro que ficou fora do ar por conta de complicações em uma cirurgia de lipoaspiração. Para um rockeiro deve ser mesmo foda entrar em coma por causa de lipoaspiração. E eu que achava que eles morriam todos de overdose... Pelo menos, a julgar pela aparência, o Mick Jagger ainda não andou fazendo lifting! Novos, novíssimos tempos! Por que desejaria pertencer ao sexo oposto? Traços exclusivos da personalidade masculina não mais existem! Se ser mulher não é mais gostar de homem, de cozinha, de fofoca; homem não mais se define pelo oposto. Classificamos pela genitália? Sim, porque lésbicas freqüentam o banheiro feminino e gays, o masculino. Aliás, por que dividimos toaletes em feminino e masculino? Por pudor? Vem cá, mas se gays sentem-se atraídos por homens e lésbicas, por mulheres, não dá no mesmo misturar homens e mulheres? Homens e lésbicas num banheiro, gays e mulheres no outro? Há quantos sexos mesmo? Tal qual a filosofia dos sanitários, os conceitos de feminino e masculino resumem-se realmente ao terreno do pênis e da vagina? Ê complexo emaranhado sexual humano! Nem eu entendo, nem os astrólogos. Com o devido respeito à psicanálise e à astrologia, arrisco que Freud viajou com aquele lance de inveja do pênis e que horóscopo não diz coisa com coisa! Assim como gosto do meu signo, me amarro em ser mulher. Sem razões, simplesmente gosto.