Cristo Redentor

Nosso amigo e - nas horas vagas - cartão-postal, Cristo Redentor, nada bobinho, ia inventar de abrir os braços em outro lugar que não sobre a Guanabara? Garoto carioca, swing, sangue bom, lá fica ele... Todo prosa, ventilando as axilas e se gabando: caraca, caprichei! Caprichou mesmo. Ô cidade danada de bonita! Posted by Hello