Primeiro Encontro

Hoje a morte me olhou firme nos olhos
E eu a conheci:
 

Profunda, serena, digna
Então a morte, percebendo-se notada, sustentou o olhar
Esboçou um sorriso desajeitado
E me apresentou sua força

Após um tempo que pareceu infinito
Agradeceu a reverência
- Obrigada!
- Obrigada por que, se não fiz nada?
- Porque você sabe que vou morrer!

Passei a mão por seu braço frio e deixei a enfermaria

Dona Marina morreu minutos depois

Quarenta e dois anos
Seis filhos
Neoplasia gástrica com metástases hepáticas e pulmonares

Derradeira lição em nosso primeiro encontro
Generosos últimos instantes que me transportaram para a simplicidade da morte