Maria Pimenta Lira

.

A Bruxa, a maga
Está partindo
.
Aqui de longe
Tão impotente
Quanto quem ao seu lado está
Posso sentir a Dona
Maria
- Pimenta -
Lira
Agarrada à última chama de vida
Com fome,
Que força!
Como pode!?
.
Quando lágrimas
Lavam por terra
Minha pretensa racionalidade
E uma ponta de egoísmo
Ousa pedir um pouco mais de tempo
A fé em dimensões
Insondáveis
Como os desígneos de Deus
Lhe deseja uma passagem
Digna da sua grandeza
.
Solta, vovó!
Solta
suave
Os punhos dessa vida!
.
A senhora fez bonito!
.
Pela licao de fé
No impossível,
No indizível,
No inimaginável,
Obrigada!
.
Aqui fico mais um tempo
Com a saudade
e a lembranca
- viva -
da sua alegria
.
Tudo na medida do meu imenso amor!
.