Prato principal


Acho que um dos leitores deste blog espalhou que gosto de passarinho; só pode!

http://www.meucerebronarede.blogspot.de/2012/06/ser-ou-querer-ser-eis-questao.html

Sentava eu na área externa da cantina, a aproveitar o sol de torrar, que finalmente resolveu animar o verão de Berlim, mastigando - já quase arrependida da escolha - meu macarrão com molho de soja, quando ele pousou sobre a mesa. Caminhou decidido em minha direção e, em tom de desafio, parou em frente ao meu prato. Sem a menor cerimônia, começou a comer do macarrão. Sim, o passarinho! Dispensando garfo e faca, serviu-se da minha massa insossa e partiu. Achando tudo muito engraçado, eu me alegrei com a perspectiva de voltar a comer sossegada. Outro dia, talvez. A notícia da moça de coração mole e cheia de macarrão para dar já ganhara o mundo. Logo chegou um comparsa. Acuada, passei a alimentar as duas aves, arremessando pedaços de macarrão cada vez mais longe. Antes que tomem partido dos pardais, ressalto que eu estava realmente faminta. Sem o bom tempero da fome, alguém encararia um prato de macarrão com molho de soja? Sei que a quantidade de bicos a alimentar aumentou vertiginosamente e eu me vi, de fato, com a mão na massa, para a farra dos passarinhos. Entre um arremesso e outro, sempre muito cuidadosa de não lançar fios de macarrão na testa de um alemão menos bem-humorado, terminei, ou melhor, terminamos o prato principal. Voltei para o escritório me perguntando o que o bando elegeria de sobremesa.